Deputado mais votado do Brasil pode perder redes sociais

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), pediu que a PGR (Procuradoria Geral da República) se manifeste sobre um pedido de suspensão das redes sociais do deputado Nikolas Ferreira (PL) .

O pedido foi feito em 13/3 pela deputada Erika Hilton (Psol) por causa de postagens consideradas irônicas contra pessoas e abrange Twitter, Instagram, Facebook, TikTok, Telegram e YouTube. Ela é travesti e também se sente atingida.

O deputado Nikolas Ferreira foi o mais votado do Brasil. E suas polemicas movimentam a Internet. Recentemente ele levou bronca ao vivo na TV. Foi em 14/3, em entrevista da jornalista Basília Rodrigues (foto) na CNN. Ao questioná-la sobre o que é ser mulher, Nikolas ouviu: “Eu preciso interromper, porque no quadro quem faz as perguntas sou eu”.

O deputado está ameaçado de perda de mandato por crime de transfobia, pois colocou uma peruca amarela para debochar das trans, em plenário, no Dia Internacional da Mulher. “Hoje eu me sinto mulher. Deputada Nikole”, afirmou. “As mulheres estão perdendo seu espaço para homens que se sentem mulheres”, completou. Nikolas ganhou mais de 20 mil seguidores em 24 horas após o discurso, mas há suspeita de que isso tenha sido impulsionado por robôs.

A deputada federal Tabata Amaral (PSB-SP) e outros deputados enviaram ao Conselho de Ética uma representação e também acionaram o Supremo Tribunal Federal contra Nikolas por crime de transfobia, pedindo a cassação do seu mandato. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), repreendeu o deputado: “Não admitirei o desrespeito contra ninguém. O deputado Nikolas Ferreira merece minha reprimenda pública por sua atitude no dia de hoje”, disse

Nikolas já estava sendo acionado na justiça por injúria racial, conforme o FLIPAR mostrou.

Fonte: Flipar

2023 ONDA LIVRE FM - 98

2023 ONDA LIVRE FM - 98,3
by radiopronto.com.br