Anvisa vai inspecionar fábricas das vacinas Covaxin e Sputinik V

Publicado em segunda-feira, 15 Fevereiro, 2021 – 14:17 Por Eliane Gonçalves – São Paulo

A Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, vai fiscalizar as fábricas das vacinas Covaxin, desenvolvida por um laboratório indiano, e da Sputinik V, criada na Rússia. Segundo a previsão da agência, as fábricas dessas duas vacinas devem ser inspecionadas no começo de março.

No Brasil, a indiana Covaxin, vai ficar sob responsabilidade do grupo Precisa Medicamentos, mas o imunizante vai ser fabricado na Índia, na cidade de Hyderabad. As instalações do laboratório devem ser vistoriadas entre os dias 1 e 5 de março.

Já a vistoria na fábrica da União Química, parceira brasileira do Instituto Gamaleya, da Rússia, está marcada para acontecer entre os dias 8 e 12 de março. A vacina vai ser fabricada no Brasil e vão ser vistoriadas as instalações do laboratório em Guarulhos, na região metropolitana da capital paulista.

Os laboratórios responsáveis pelas vacinas não entraram com pedido de uso emergencial ou o registro definitivo, mas a inspeção das fábricas vai acelerar o processo de análise para que os imunizantes possam ser usados no Brasil.

Se estiverem dentro dos padrões, os laboratórios recebem o Certificado de Boas Práticas de Fabricação que permite a produção do imunizante no país.

No Brasil, três vacinas têm autorização para serem produzidas: a AstraZeneca, a Janssen e a CoronaVac. Mas só a CoronaVac e a Astrazeneca tiveram o uso emergencial aprovado pela Anvisa.

No dia 8 de fevereiro, a Pfizer/Biontech, entrou com o pedido de certificação de três fábricas. O laboratório já tem outras quatro fábricas certificadas pela Anvisa.

Fonte: Agência Brasil/EBC